quarta-feira, 20 de abril de 2011

Uni-CV - Stop politiquices!

Eu adoro o nosso Cabo Verde que, incessantemente, tenta demarcar dos comportamentos dos nossos irmãos africanos mas no fundo fazemos exactamente as mesmas coisas mas de um modo mais sofisticado, ora vejamos:

António Correia e Silva foi nomeado pelo Governo de Cabo Verde para liderar a Comissão Instaladora da Uni-CV e depois como reitor da mesma universidade sem que haja uma única eleição. Depois, o mesmo gajo suspendeu(não demitiu!) o cargo do reitor para concorrer ao deputado da nação, hoje é ministro do Ensino Superior. Ninguém piou, a ética, os valores e a moral ficaram camuflados nas politiquices.

Numa altura em que se espere, finalmente, a eleição de um reitor da Uni-CV, surge a notícia de uma outra nomeação do reitor por parte do governo, ou seja, o governo de Cabo Verde tem estado a comportar como se estivéssemos num regime ditatorial. Para o Marcelo Galvão Baptista, reitor em exercício, é bom que se respeite a decisão do concelho da Uni-CV e "o facto de ainda não haver, enquanto o novo Governo não dispor de plena capacidade para tal, uma ‘clara e prévia definição do quadro jurídico que regerá as condições do exercício do cargo’, nomeadamente o Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior, o contrato-programa e os estatutos revisto. Sem essa definição, haveria opacidade do processo eleitoral, visto que nesse num cenário os potenciais candidatos concorreriam ao cargo sem o pleno conhecimento de suas prerrogativas, além de que a comunidade académica, ao votar, teria desconhecimento dos reais poderes do Reitor", escreveram Liberal e Expresso das ilhas.

Minha gente toda esta palhaçada porque pura e simplesmente, na nossa sociedade, não existe a cultura da democracia e do mérito, afinal, não devemos apontar o dedo para os nossos irmãos africanos e devemos lutar contra esses tipos de comportamentos se, de facto, queremos portar diferente de um Khadafi, José Eduardo dos Santos, Gbabgo entre outros.

2 comentários:

  1. APENAS DUAS PALAVRAS:
    ELEGER, É UM ACTO DEMOCRÁTICO...
    NOMEAR, NEM TANTO...

    ResponderEliminar
  2. De facto, nem mais uma palavra caro Zito...

    ResponderEliminar