segunda-feira, 18 de julho de 2011

Deambolar

Percurso em 6h30min a pé

Saí da casa com o destino à Pastoral Universitária(PU) para marcar uma audiência com o padre Bacelar porque a situação está a ficar caótica, como ninguém está a ouvir os nossos apelos, temos que fazer valer as nossas vozes. Nada de anormal, a Invicta hoje acordou mais cinzenta do que ontem e com chuvisco mas não impediu-me de trancar o auscultador nos ouvidos, com a pasta dentro da mochila, andei-me pela cidade.

Passei no Marquês, Lapa, Praça da República e, entre Rua dos Bragas, Torrinha e Maternidade Júlio Dinis, ouvia alguns versos da revolta dos mc's angolanos e portugueses onde o "Incorrigível" do Kid MC não parava de dizer "esta filosofia de vida foram vocês que me incutiram!". Ao chegar à PU, apenas segui a indicação do segurança e despachei em 40 segundos. A secretária foi rápida e simpática.

Ao sair, no hall de entrada, agradeci o segurança e segui para o Bom Sucesso. Não fiquei la mais do que 6 minutos porque não me apetecia um lugar fechado, fui para outro sitio ao lado, acho que foi Brasília. tive o tempo de tirar o curriculum da pasta e entregar, felizmente chegou o elevador do interior do edifício porque descer ou subir o nono andar naquele elevador do exterior é como experimentar a montanha russa. Bem, no caminho, como estava a passar à frente do ICBAS não resisti à tentação de um café, como vi um estudante a fumar e beber o seu café, lembrei-me de que tinha a chave da máquina no bolso. Para a minha surpresa, já não estão as máquinas Masselga naquele instituto, portanto a minha chave não valia naquele momento, peguei a carteira e zap!, estava pronto o meu café. Depois de uns goles pus-me a andar.

Alguma novidade no Pull & Bear? Pior do que não ter novidades é visitar saldos sem dinheiro para comprar algo. Podia não comprar o CD mas ouvir o novo lançamento do Tcheka no Fnac ia alegrar o meu dia e, para não variar, depois de tanto vasculhar a secção africana, a funcionaria atendeu a minha pergunta com um "ainda não chegou". Peguei na guitarra ao lado e fiz 4 acordes, imediatamente, lembrei-me que um amigo disse que estava umas guitarras eléctricas praticamente de borla no Worten. Não hesitei e fui para Via Catarina. No caminho reparei nos rapazes a tocar rock e punk juntamente com um dread descontraído entre o esquivar e parar no meio das pessoas. A rua estava cheia. Também não pude deixar de ver uma tuna de uma faculdade qualquer ai e um mágico a exibir os seus truques, quase atropelei num feixe de cães que estavam praticamente dentro do shopping. Creio que esses cães são pertencentes a um indivíduo que estava a pedir esmola para os alimentar. Não sei qual era a ideia mas o indivíduo estava a ser admirado por muitas pessoas e parece que os cachorros não estavam a lidar bem com a multidão porque ladravam num tom zangado.

Antes de entrar no Worten, passei no Sport Zone mas como em ambos não encontrei o que procurava, tentei o Media Market. Ali ao menos encontrei guitarras mas não ao preço que o meu amigo disse que estava no Worten. Para não variar fui à secção dos telemóveis e computadores mas como não encontrei o que procurava, voltei para a casa.

Depois de uma água fresca, sentei-me aqui à frente do pc. Nada de interessante na Internet mas sempre posso contar-vos como foi o meu dia. Bem, vou escrever umas senas antes de ir jantar.

4 comentários:

  1. Falta ami, só mi...
    Pa sta completo


    SM

    ResponderEliminar
  2. Giro... Encontrasse, mas não tinha dinheiro...

    ResponderEliminar
  3. SM,

    é simé, sta faltaba so bo sim;)

    ResponderEliminar
  4. Anónimo,

    hehehehe, thanks e volte sempre!

    ResponderEliminar